segunda-feira, 21 de junho de 2010

Imitação da Vida, de Douglas Sirk


Um ótimo filme para o estudo de personagens. Todos eles caracteristicamente muito bem pontuados, o que os torna fortes. Até mesmo o leiteiro, um personagem ajudante que atua em apenas uma única cena, e mesmo assim de uma forma relâmpago, é um personagem marcante.

De todos do elenco, minha grande simpatia vai para Sarah Jane, a menininha racista interpretada por Karin Dicker, uma atriz mirim brilhante da época. Susan Kohner interpretou com o mesmo brilhantismo Sarah Jane já na fase adulta, como dançarina do Moulin Rouge.

O ponto negativo fica por conta das duas horas de duração, apesar de não ser nada arrastado. Pelo contrário, as cenas são dinâmicas e seguram a atenção. Apenas tenho que dobrar o fôlego quando filmes mais extensos chegam aos 90 minutos sem a conclusão.

quarta-feira, 16 de junho de 2010

quinta-feira, 10 de junho de 2010

História(s) do Cinema - Uma História Só, de Jean-Luc Godard


"No fundo, as pessoas são muito mais infelizes do que julgamos. Então, no fundo, não há grandes pessoas."

"O cinema projetava e os homens viram que o mundo estava ali."

"(...) histórias de beleza, em suma. A beleza, a maquilagem. No fundo, o cinema não faz parte da indústria das comunicações, nem na do espetáculo, mas da indústria dos cosméticos, da indústria das máscaras."

"Pensei ainda na velha escola das pessoas que acreditam nas surpresas da vida, que acreditam no documentário e que acreditam que seria um erro ignorar o suspiro que uma moça deixa escapar."

(Trechos do filme "História(s) do Cinema - Uma História Só", de Jean-Luc Godard)

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Mary e Max - Uma História Diferente, de Adam Elliot


Fazia tempo que não me emocionava tanto com um filme, ou melhor dizendo, com um longa em animação.

Baseado em história real, narra a amizade entre uma menina australiana de 8 anos e um novaiorquino de 44.

“A vida de todo mundo é como uma longa calçada. Algumas são bem pavimentadas, outras têm fendas, cascas de banana e bitucas de cigarro”.
(Dr Hazelhof, médico de Max).